Onde os fracos não têm vez

Eis um relato em primeira pessoa. Admito: eu não sabia que as pessoas estavam passando por isso.

Desde o início da vacinação no Estado de São Paulo, não soube de nenhuma queixa acerca dos agendamentos de vacinação, o que me fez crer que pelo menos isso estava correndo dentro do esperado. Mas me esqueci que, além de estar no país do coprolalíssimo, estou no estado do sapateníssimo e numa cidade tucaníssima, onde o “cada um por si, deus por todos”, é regra e motivo de orgulho. Nenhuma novidade abaixo do Trópico de Capricórnio. E acima. E dos lados. Um desses lugares onde os fracos não têm vez. Onde o que vale é ser rápido no gatilho, é ser esperto e tirar vantagem do outro, mesmo que isso custe a vida… do outro, taoquei.

Por duas horas tentei agendar* para a primeira dose da vacina, qualquer que fosse, jacaré, ema, qualquer coisa. Duas horas com o peso de mais de um ano de espera. Sem sucesso. Frustrante. Mas até aí, tudo bem. O que me derrubou não é só o quanto isso é desumano, ter que competir por um dose de vacina no braço como se fosse uma bléquifráidei. Haverá oportunidade em breve. No entanto, o que me derrubou foi pensar em quem não tem acesso à internet, em quem não sabe acessar um site ou um aplicativo que não seja uma dessas porcarias feitas para inflar o ego e a vaidade enquanto rouba sua consciência e seus dados. Existem pessoas que, em pleno século XXI não só não sabem usar um computador ou um celular, como também não sabem ler! Pessoas que não conhecem o Centro da própria cidade! É desolador! Ao permitirmos que nos tratem como consumidores, não mais como cidadãos, deixamos de lado nossa humanidade pela liberdade de consumo.

A direita ultramegaturboliberal limpinha cheirosa vai dizer que eu não sou competitivo o suficiente e, é claro, a culpa é minha. A esquerda vai esperar um sábado para se manifestar com uma performance lacradora e cheia de verde amarelo, porque vermelho não pode mais, plim, plim.

Como chegamos até aqui? Deixando nossos pedaços no caminho por alguns trocados no bolso, amém.

*Em Jundiaí, o agendamento de data e horário são obrigatórios.

Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star